salta menù

Home page

Italiano English Français Español Deutsche Νεοελληνική Português Nederlands Dansk Polski Română Russkiĭ عريي  中文版本 日本語 

Facebook Twitter 

Sistema dei Parchi del Lazio

.  Home  .  Ente Parco  .  Servizi  .  News  .  Ambiente e Territorio  .  Vivere il Parco  .  Foto e Video  .

 Cerca nel sito Mappa del sito

  Parque Regional Valle del Treja


O Parque Regional “Valle del Treja”, instituído em 1982, abrange um território de cerca de 650 hectares situado no troço médio do rio Treja, afluente direito do rio Tevere. A área do parque é parte dos municípios de Mazzano Romano e de Calcata, na Província de Roma e de Viterbo respectivamente.

O território do Parque é fortemente caracterizado pela paisagem dos desfiladeiros, paredes verticais escavadas nas rochas vulcânicas pelas águas do rio, cercada de suaves colinas plantadas de culturas, hortícolas, videiras, oliveiras e aveleiras. O curso do rio, nos pontos de maior consistência das rochas nas quais é cavado o álveo, é interrompido por sugestivas, grandes e pequenas, cascadas, entre as quais destacam-se as de Montegelato, em correspondência das quais surge um antigo moinho de água. A área está coberta por mais de metade de bosques, quase todos de propriedade pública. A formação vegetal mais comum é a dos bosques mistos de carvalhos, como o carvalho branco, juntamente ao bordo, ao carpe e à aveleira. Ao longo do curso de água prevalecem as espécies higrófilas (adaptadas a viver num meio ambiente húmido), quais salgueiros, álamos e amieiros, enquanto nos limites dos desfiladeiros dominam as espécies mais termófilas, as que amam os ambientes mais quentes, como as azinheiras e lodões.

No “coração” do parque encontra-se uma importante área arqueológica. Os artefactos arqueológicos mais antigos encontrados na zona datam da idade do bronze (1440-1200 a.C.). A grande extensão das numerosas necrópoles (do IX-VIII ao IV-III século a.C.) testemunha a presença de um centro de relevante interesse e grandeza, cujo núcleo mais antigo foi individuado ao pé da colina de Narce. Os numerosos artefactos que foram encontrados nas necrópoles dispersas em todo o território do Parque e nas imediatas vizinhanças testemunham uma grande e antiga vivacidade cultural. Actualmente a maior parte dos objectos recuperados nas numerosas campanhas de escavação, realizadas entre o fim do ‘800 e os primeiros decénios do século passado, estão expostas no Museu Arqueológico de Civita Castellana e no Museu Nacional de Villa Giulia em Roma. Ainda hoje é possível admirar no Parque os restos de numerosos túmulos, das vias de comunicação, dos cunículos construídos para fins hidráulicos e de fortificações erguidas em defesa da antiga cidade de Civita Castellana, famosa por ter sido, em época pré-romana, a capital da população dos faliscos. Ao pé da elevação do Monte Li Santi, a escassos metros da margem direita do rio Treja, são visíveis os restos de um antigo edifício monumental destinado provavelmente ao culto da fertilidade feminil.

É possível visitar o Parque “Valle del Treja” em todas as estações do ano; o percurso ao longo do rio, com os seus moinhos e cascadas, é particularmente sugestivo e denso de significados ambientais, mas também rico de vistas e paisagens de rara beleza. Os pequenso centros de Mazzano Romano e Calcata são celebres pelas suas caracteristicas posições, pelas pequenas ruas dos centros antigos e pelos panoramas muito particulares.


Traduzione di:
Giorgio Micali